Serviços de suporte à área da saúde, assim como hotelaria e segurança privada, estarão permitidos durante fechamento de atividades não essenciais

Por Alessandra Senna

Na tarde desta quinta-feira (6), foi divulgada a reedição do Decreto Municipal que determinou lockdown a partir de sábado (8) em Pelotas. O regramento complementar à determinação anterior incluiu atividades e serviços na lista de essenciais, que poderão funcionar durante a ação de enfrentamento ao coronavírus.

O novo decreto libera as atividades de segurança patrimonial privada, assim como aquelas que garantem o funcionamento de servidores, banco de dados e data centers. Hotéis e estabelecimentos que prestem serviço da mesma natureza, também poderão funcionar. As indústrias da área da alimentação, com operação 24h, foram incluídas na lista de fundamentais mesmo durante o lockdown.

Também estão permitidas as atividades que dão suporte a hospitais, postos de saúde, unidades básicas de saúde, de pronto atendimento, que realizem exames e análises laboratoriais, e serviços que não podem ser interrompidos. A manutenção de urgência em redes de telefonia e internet, nas atividades consideradas essenciais, está autorizada. 

A reedição do decreto que determinou lockdown em Pelotas também prevê que o embarque e desembarque de passageiros do transporte intermunicipal será realizado, exclusivamente, na Rodoviária, que atuará em plantão com número reduzido de servidores.

Conforme anúncio feito pela prefeita Paula Mascarenhas, oficializado pelo Decreto 6.300/2020, das 20h do sábado (8) às 12h da terça-feira (11), Pelotas estará em lockdown como uma ação de enfrentamento à pandemia. A proposta do Município é a de aumentar o índice de isolamento da social, que se encontra com média de 45%, para tentar controlar o crescimento de casos confirmados de Covid-19.

Fonte: Prefeitura Municipal de Pelotas